Blog da Construir

Atualize-se com informações sobre a nossa empresa.

Crescimento das Lojas Virtuais no Brasil

22/08/2013



As lojas virtuais sugiram em meados dos anos 90, mas apenas recentemente viraram febre no Brasil. A facilidade no pagamento com a utilização de cartão de crédito e boleto bancário, além de outras plataformas financeiras, é um incentivo a mais para os chamados “e-consumidores”. A comodidade de comprar sem sair de casa, escolher com calma os produtos e até mesmo a facilidade em pesquisar os preços mais baratos, são itens que fazem as pessoas aderirem cada vez mais a este tipo de compra.

O chamado comércio eletrônico também é uma ótima oportunidade para os pequenos empresários. Além de ser um meio eficiente de compra e venda, as inúmeras ferramentas possibilitam uma concorrência justa com o grande comércio varejista e é um investimento que garante o lucro devido ao mercado promissor.

Quanto mais o consumidor sente-se seguro com a compra, mais ele vai comprar, ou seja, a tendência é que as pessoas se adequem com os procedimentos de compra e venda da loja virtual, deste modo a demanda será maior para àqueles que investem nessa área.

Veja aqui os dados estatísticos para o ano de 2012 com base no site EcommerceOrg:

Usuários da Internet - aumento de 650%

Além de representar o grau de penetração da Internet na sociedade brasileira, o número de pessoas com acesso à Internet é a base sob a qual se sustenta o crescimento do ecommerce. Em 2001 nós ultrapassavamos a barreira de 12 milhões de pessoas com acesso a Internet. Este número representava, na ocasião, 7,6% da população brasileira. Já em 2012, deveremos fechar o ano com mais de 90 milhões de pessoas conectadas a web, considerando-se todos os principais canais de acesso: residenciais, no trabalho e nas lan-houses, segundo dados do Ibope Nielsen. Esse número representa mais de 45% da população brasileira e um salto de 650% em relação ao número de usuários em 2001. O que está diretamente relacionado à próxima métrica fundamental.

Compradores da Internet - aumento de 3.536%

No ano de 2001 comemorávamos a superação da barreira de um milhão de usuários. 1,1 milhão para ser mais exato, o que representava na ocasião pouco mais de 0,6% da população brasileira. Segundo dados da empresa eBit, fecharemos 2012 com cerca de 40 milhões de consumidores on-line, o que representa mais de 20% da população e nos leva ao crescimento de 3.536% no período de 11 anos. Esse fabuloso aumento na base de econsumidores demonstra a intensidade com a qual o brasileiro abraçou o ecommerce e que propiciou também a expansão do faturamento, conforme a métrica seguinte.

Faturamento do ecommerce - aumento de 4.400%

Em 2001, o ecommerce B2C faturou no Brasil pouco mais de 0,5 bilhão de reais, o que sequer despertou interesse na mídia em geral, principalmente pelo fato de que as pessoas estavam ainda impactadas pela quebradeira geral de empresas ponto-com ocorrida nos Estados Unidos na virada do milênio. Mas o fato é que a semente do ecommerce germinou e cresceu cada vez mais forte. A uma taxa média de crescimento ao redor de 30% ao ano, as vendas do varejo on-line deverão fechar 2012 com cerca de 22,5 bilhões de reais o que nos leva a soberba taxa de crescimento de 4.400% no período de 12 anos. Você conhece algum setor que tenha crescido com taxas sequer parecidas em tão pouco tempo?

*Com informações de: http://www.e-commerce.org.br/